domingo, 25 de novembro de 2007

Taylorismo e Fordismo

Taylorismo e Fordismo: Paradigma da Produção em Massa


Taylorismo ou Administração Científica é o modelo de administração desenvolvido pelo engenheiro estadunidense Frederick Winslow Taylor (1856-1915), que é considerado o pai da administração científica.
Foi fundador da Escola da Administração Científica e iniciou sua carreira como operário, passando a capataz, contramestre até chegar a engenheiro.



Problemas da Administração 1878 – 1890
  1. Não havia integração entre os departamentos da empresa.
  2. Os trabalhadores eram colocados em tarefas para as quais não tinham aptidão.
  3. O pagamento era por peça ou por tarefa e os patrões tentavam ganhar o máximo na hora de fixar o preço da tarefa e os operários reduziam o ritmo de produção.

1º. Período de Taylor – 1903 (Shop Management – Administração das Oficinas):

Analisou das tarefas de cada operário e verificou que a maioria dos operários tinha baixa produtividade.
Concluiu que o operário mais produtivo não tinha incentivo para continuar produzindo mais e sugeriu criar condições de pagar mais ao operário que produz mais.

Principais idéias do 1o. Período de Taylor:

Os empregados devem ser cientificamente colocados em seus postos de trabalho com materiais e condições adequadas de trabalho;
Para realizar tal objetivo, a administração deve aplicar métodos científicos de pesquisa e experimentos nas fábricas.
O objetivo da administração é pagar salários melhores
e reduzir custos unitários de produção;
A administração precisa criar uma atmosfera íntima e cordial cooperação com os trabalhadores de modo a não haver desperdício operacional. Deve inserir a supervisão funcional, estabelecendo que todas as fases de um trabalho devem ser acompanhadas verificando se as operaçõ
es estão de acordo com as instruções.

Idéia Central:

1. Assegurar o máximo de prosperidade ao patrão e, ao mesmo tempo, o máximo de prosperidade ao empregado.
2. Deve haver uma identidade de interesses e
ntre empregados e empregadores

Organizacional Racional do Trabalho

1) Análise do trabalho e estudo dos tempos e movimentos;
2) Estudo da fadiga humana;
3) Divisão do trabalho e especialização do operário;
4) Desenho de cargos e tarefas;

5) Incentivos salariais e prêmios de produção;
6) Condições de trabalho;
7) Padronização;
8) Supervisão funcional;

9) Homem econômico.
A empresa era vista como um sistema fechado.

O sistema fechado é mecânico, previsível e determinístico, porém, a empresa é um sistema que movimenta-se conforme as condições internas e externas.

2º. Período de Taylor – 1911 (Princípios de Administração Científica):


Concluiu que a racionalização do trabalho operário deveria ser acompanhada de uma estruturação geral da empresa das tarefas de cada operário e observou que as empresas possuíam três problemas:

  • Vadiagem dos funcionários;
  • Desconhecimento pela gerência das rotinas de trabalho e de tempo necessário para a sua realização;
  • Falta de uniformidade das técnicas e métodos de trabalho.

Os Quatro Princípios da Administração Científica de Taylor

Princípio de Planejamento: Substituir no trabalho o critério individual do operário, a improvisação e a atuação empírico-prática, pelos métodos baseados em procedimentos científicos. Substituir a improvisação pela ciência, por meio do planejamento do método.

Princípio de Preparo: Selecionar cientificamente os trabalhadores de acordo com suas aptidões, prepará-los e treiná-los para produzirem mais e melhor, de acordo com o método planejado. Além do preparo da mão-de-obra, preparar também as máquinas e os equipamentos de produção, bem como o arranjo físico e a disposição racional das ferramentas e dos materiais.

Princípio do Controle: Controlar o trabalho para se certificar de que o mesmo está sendo executado de acordo com as normas estabelecidas e segundo o plano previsto. A gerência deve cooperar com os trabalhadores, para que a execução seja a melhor possível.

Princípio da Execução: distribuir distintamente as atribuições e as responsabilidades, para que a execução do trabalho seja bem mais disciplinada.


FORDISMO


É um modelo de Produção em massa que revolucionou a indústria automobilística na primeira metade do século xx.
Henry Ford, admirador das idéias de Taylor, foi responsável pelo grande salto qualitativo no desenvolvimento da atual organização empresarial.
Criou o mercado de massa para automóveis.
Seu método de produção fordista exigia vultuosos investimentos e grandes instalações.




Características principais:


Agilizar a produção, diminuindo seus custos e tempo de fabricação;
Consumo de massa;

Aperfeiçoamento da linha de montagem.

Produção em Massa

Fabricação de produtos não diferenciados em grande quantidade.


Vantagens:


Permite a redução de vários tipos de esforços não produtivos;
Cada trabalhador repete uma ou poucas tarefas relacionadas, que utilizam à mesma ferramenta, realizando operações praticamente idênticas no fluxo de produtos;
Trabalhador gasta pouquíssimo tempo obtendo ou preparando materiais e ferramentas;
A probabilidade de um erro humano ou de variação na qualidade também é reduzida.

Desvantagens:


A produção em massa é inflexível e torna difícil a alteração no desenho de um processo de produção cuja linha de produção já foi instalada;
Todos os produtos produzidos por uma linha de produção serão idênticos ou muito similares, e não podem ser criados para atender gostos e preferências individuais.

O fordismo teve seu ápice no período posterior a Segunda Guerra Mundial, nas décadas de 50 e 60, que ficaram conhecidas na história do capitalismo como Os Anos Dourados;
A rigidez deste modelo de gestão industrial foi a causa do seu declínio.

Contribuições da Administração Científica

  • Fomentou uma abordagem racional para a solução dos problemas organizacionais;
  • Estabeleceu os alicerces para a profissionalização da administração.

    Críticas à Administração Científica

Aumentar a eficiência provocaria o desemprego;

Administração Científica nada mais era que uma técnica para fazer o operário trabalhar mais e ganhar menos.

Principais limitações da Administração Científica

Pressupostos a respeito do que motivava o ser humano: necessidades econômicas e físicas apenas;
Não enxergava o desejo humano de satisfação no trabalho nem as necessidades sociais dos trabalhadores como grupo.


Neoliberalismo

Podemos definir o neoliberalismo como um conjunto de idéias políticas e econômicas capitalistas que defende a não participação do estado na economia;
De acordo com esta doutrina, deve haver total liberdade de comércio (livre mercado), pois este princípio garante o crescimento econômico e o desenvolvimento social de um país.

Características do Neoliberalismo (princípios básicos):

  1. Mínima participação estatal nos rumos da economia de um país;
  2. Pouca intervenção do governo no mercado de trabalho;
  3. Política de privatização de empresas estatais;
  4. Livre circulação de capitais internacionais e ênfase na globalização;
  5. Abertura da economia para a entrada de multinacionais;
  6. Adoção de medidas contra o protecionismo econômico;
  7. Desburocratização do estado: leis e regras econômicas mais simplificadas para facilitar o funcionamento das atividades econômicas;
  8. Contra os impostos e tributos excessivos;
  9. Aumento da produção como objetivo básico para atingir o desenvolvimento econômico;
  10. Diminuição do tamanho do estado, tornando-o mais eficiente;
  11. Contra o controle de preços dos produtos e serviços por parte do estado, ou seja, a lei da oferta e demanda é suficiente para regular os preços;
  12. A base da economia deve ser formada por empresas privadas;
  13. Defesa dos princípios econômicos do capitalismo


Globalização

A globalização é um dos processos de aprofundamento da integração econômica, social, cultural, política, com o barateamento dos meios de transporte e comunicação dos países do mundo no final do século XX e início do século XXI.

É um fenômeno observado na necessidade de formar uma Aldeia Global que permita maiores ganhos para os mercados internos já saturados.
A globalização é um fenômeno capitalista e co
mplexo que começou na época dos descobrimentos e que se desenvolveu a partir da Revolução Industrial. O seu conteúdo passou despercebido por muito tempo, e hoje muitos economistas analisam a globalização como resultado do pós Segunda Guerra Mundial, ou como resultado da Revolução Tecnológica.

Principais características da globalização

  1. Expansão das corporações para regiões fora de seus núcleos geopolíticos;
  2. Revolução tecnológica nas comunicações e na eletrônica;
  3. Reorganização geopolítica do mundo em blocos comerciais (não mais ideológicos);
  4. Hibridização entre culturas populares locais;
  5. Cultura de Massa universal, entre outros.


A globalização afeta todas as áreas da sociedade, principalmente comunicação, comércio internacional e liberdade de movimentação, com diferente intensidade dependendo do nível de desenvolvimento e integração das nações ao redor do planeta.

Toyotismo

É um modo de organização da produção capitalista que se desenvolveu a partir da globalização do capitalismo na década de 1950; Surgiu na fábrica da Toyota no Japão após a II Guerra Mundial; Foi caracterizado como filosofia orgânica da produção industrial (modelo japonês), adquirindo uma projeção global, a partir de 1970.

Pode ser teoricamente caracterizado por quatro aspectos:

  1. Mecanização flexível;
  2. Processo de multifuncionalização de sua mão de obra;
  3. Implantação de sistemas de controle de qualidade total;
  4. Sistema Just in time.

Nenhum comentário: